terça-feira, 20 de julho de 2010

25 de maio

S.E. Ou D.

Em dias assim tudo me deixa nervosa, preciso de tempo para por as coisas no lugar. Tempo mesmo, quero 24 hs so pra mim, pra minhas coisinhas, sem elas ajeitadas fico desorientada!!! Hoje tive que resolver tanta coisa, a que mais preciso não deu certo, aff... pense ne uma baita tristeza...pra completar acho curiar minhas notas academicas dos semestres passados com o de agora...aff fikeii assustada comigo mesma... decaiiii muiiito' e não sei me responder porque aconteceu... ate entao achava que estava tudo certO..:( Uma nota ruim, muda nosso clima*- . Vou ter que estudar mais, e isso me deixa louca so de pensar, não que eu não goste, é que me falta tempo" -quem não quer tirar seu cochilo quando chega do trabalho?? E chegar em ksa depois de passar a noite toda na facul. ir logo tirando a roupa procurando o que comer, rindo, assisindo e dormindo?? aff bom demaiss. Porem muda-se tudo. CANSADA Chorando

Meu amor anda doente, fiquei preocupada com ele ontem a noite mas pedii a Deus pra cuidar dele, então peguei no sono bem mais tranquila!!!

To com medo de não receber dimdim esse mês :( (vou morrer)

Ontem uma pessoa me perguntou por que não estou no twitter, por que não tenho facebook, e porque não estou usando o MSN. E não fez todas essas perguntas por curiosidade. Senti em sua voz um tom de cobrança, como se o fato de eu ter optado em passar ao largo dessas ferramentas fosse algo prepotente de minha parte, como se eu estivesse me exibindo, me achando. O que é uma contradição, porque tudo o que eu não estou a fim é de ficar ainda mais exposta do que já ficoatravés.. O fato é que nem que eu quisesse eu teria tempo para ficar atualizando isso tudo. Vejam o blog. Bem que eu tentei, mas reconheço que ele não cumpre o prometido. Não consigo encontrar as entrevistas que eu gostaria de postar, não faço tantos comentários sobre livros e filmes como deveria, não coloco fotos, e quando apareço - e tenho aparecido menos do que era pra ser - é para um papo muito rápido. A verdade é que minha vida deu uma acelerada nesses últimos meses, o número de compromissos e viagens a trabalho aumentou, ainda tenho projetos paralelos NA FACULDADE que me tomam tempo para realizar. O mundo é repetitivo, e eu tenho sido também.

Ate minhas amigas esqueceram de mim... Van sempre com a mesma promessa de passar no domingo la em casa... Peixe quando a facul. decretar ferias, a UNEB difere as outras, Cal vive me Belem -Uruu- Danny sumiu depois dos 20,00 reias aff ... Isis me faz companhia... e eu mesma me tranco em casa nos finais de semana, nem que seja pra desfrutar da arte de escrever.
Pois bem, é isso... todo dia mudo e invento uma forma de me desenvolver no meu mundo sub-desenvolvido- gostei de ouvir isso- rs...
So preciso de uma casa no campo e no agito da urbanização deixar em ordem todos os meus afazeres!!!

Trabalho de espanhol para ser apresentado hoje...e ainda tenho que chegar em Jua e ir correndo para ao banco, se não pshifftt.

xerim!!!
Com o tempo, não vamos ficando sozinhos apenas pelos que se foram: vamos ficando sozinhos uns dos outros.


Vai saber se o careca que dirige o carro
que acabei de deixar passar à minha frente
não é ex-torturador do exército brasileiro.
Se o mendigo que na esquina finjo ignorar
não é o maior poeta da lingua portuguesa.
Se o adolescente fedorento e barulhento
que me impacienta na videolocadora
não será o médico que, nesta mesma fila,
vá salvar minha vida daqui a alguns anos.
Se a menina que grita e chora na pracinha
vá se tornar o amor da vida do meu filho.
Se a autora de um livro que folhei por acaso
não venha a ser mãe desse filho, e meu amor.
Se o homem que todo dia não me cumprimenta
e eu não cumprimento no lento elevador
venha a ser, finalmente, o presidente íntegro
da quente república em que sobrevivemos.
Se a pessoa que liga e diz "desculpe, engano"
seja apenas uma pessoa que ligou,
desculpe, por engano. (Mas, a esta hora? Estranho).
Vá saber conviver com mil e tantas gentes
tanto passado, tanto futuro, presentes.

26 de maio

Historia da Ação da Cidadania - muito Bom!!!

Gente encontrei este site www.acaodacidadania.com.br , que me chamou bastante atenção, graças a Martha Medeiros. :)
Wink

1993

A criação da Ação da Cidadania - A Ação da Cidadania nasceu em uma época de intensa movimentação política no Brasil. Naquele ano, o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, envolvido com grandes nomes da sociedade brasileira por causa do Movimento pela Ética na Política, movimento que liderou o pedido de impeachment do presidente Collor. Toda a população se mobilizou para lutar pela democracia Segundo Betinho, "a motivação fundamental da Ação da Cidadania era a certeza de que democracia e miséria eram incompatíveis. A indigência havia alcançado níveis alarmantes, agravando ainda mais o quadro de pobreza que sempre caracterizou a realidade brasileira". O mapa do Ipea indicava 32 milhões de brasileiros abaixo da linha da pobreza.
Betinho e vários artistas e personalidades foram à TV e aos jornais estimular cada brasileiro a fazer o que estivesse ao alcance de cada um para resolver o problema da fome no país. E, a partir de uma carta, denunciaram a fome e a miséria de milhões de brasileiros como os principais problemas do país. Foi esta carta, chamada de "Carta de Ação da Cidadania" que deu oficialmente origem ao movimento de Ação da Cidadania Contra a Fome, a Miséria e Pela Vida.
A Ação da Cidadania foi lançada no dia 24 de abril em uma grande solenidade na UERJ, com a participação dos mais expressivos nomes da sociedade brasileira. Quatro dias depois, no dia 28 de abril, foi criado o Comitê Rio da Ação da Cidadania.

O primeiro evento da Ação - No dia 29 de junho, uma terça-feira, a Ação da Cidadania realizou seu primeiro grande evento. Contando com o apoio da Rio Bikers, foi promovido "O Rio Pedalando Contra a Fome", um grande passeio com sete mil ciclistas que fizeram um percurso do Leblon até o Museu de Arte Moderna, no Aterro do Flamengo.
Foi o início da articulação de diferentes parceiros e da criação dos comitês locais da Ação da Cidadania. Puxada pelo ator Jonas Bloch, a população era convidada a contribuir com um quilo de alimento não-perecível e doá-lo em um dos postos de coleta espalhados ao longo das Avenidas Delfim Moreira, Vieira Souto e Atlântica. Mais de dez mil pessoas participaram do evento que arrecadou mais de dezesseis toneladas de alimentos, distribuídos entre os comitês da Ação.

Um grande show contra a fome - Em julho do mesmo ano, a Ação realizou outro grande evento que contou com a participação de vários artistas e fez a instituição ganhar divulgação nacional, graças à transmissão do evento pela TV Bandeirantes. O "Show Pela Vida" foi realizado em domingo e reuniu cerca de vinte mil pessoas no Sambódromo. Ao longo das três horas e meia de música, foram arrecadadas cerca de dez toneladas de alimentos.

No show, dirigido por Roberto Talma, cada artista adaptou seu repertório para afinar com o tom social do espetáculo. Passaram pelo palco Betinho, Fernanda Montenegro e Tony Ramos que deram depoimentos contra a fome. A música ficou a cargo de Ney Matogrosso, Simone, Ivan Lins, Barão Vermelho e Martinho da Vila, entre outros. Renato Russo, líder do grupo Legião Urbana, disse que estava ali apenas porque era um cidadão que, por acaso, canta e toca violão. E emendou os versos de uma música adequada para a ocasião: "Que país é este?".

24 horas na luta contra a miséria - Repetindo o sucesso do "Show Pela Vida", agosto foi o mês de mais um grande evento da Ação da Cidadania: TVE - 24 horas contra fome. Nos dias 28 e 29 de agosto, A TVE colocou, ininterruptamente, 24 horas de uma programação que contava com a participação de mais de cem artistas. Mais de dez mil pessoas se sensibilizaram com a causa e foram arrecadadas sete toneladas de alimentos que foram distribuídas em sete comunidades carentes do Rio de Janeiro.

A Semana da Arte Contra a Fome - No dia sete de setembro, Betinho encerrava o Jejum Pela Vida lançando, no Parque Lage, a Semana de Arte Contra a Fome. Durante uma semana, uma série de apresentações de teatro, música e dança aconteceram em vários pontos importantes da cidade do Rio de Janeiro para tentar mobilizar a sociedade civil e fazê-la abrir os olhos para o flagelo da fome e da miséria.

O encerramento da Semana de Arte Contra Fome aconteceu, no dia 14 de setembro, no Teatro Municipal com a apresentação do espetáculo "Cidadão!". O espetáculo era na verdade um grande manifesto que reuniu mais de 1500 pessoas no Teatro para presenciar apresentações especiais de grandes artistas como Fernanda Montenegro, Marieta Severo e Grande Otelo. Foram mais de cem artistas no palco e a apresentação durou cerca de três horas. A entrada era um Contrato da Cidadania, em que o espectador se comprometia, durante um ano, a doar o que pudesse para uma das 25 instituições selecionadas.

Mais mobilização em torno da luta contra a fome - O apoio à causa defendida pela Ação da Cidadania não veio apenas da classe artística. No mês de outubro, foi a vez dos atletas contribuírem com o fim da miséria no país. Aproveitando a realização do Circuito Claybom de Natação, o Fluminense Football Club e CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) apoiaram a realização do evento "A Natação Contra a Fome, a Favor do Brasil".
Cerca de três mil pessoas foram conferir de perto o desempenho de grandes nomes da natação brasileira e também para doar quilos de alimentos não-perecíveis para a Ação da Cidadania. Foram arrecadadas duas toneladas de alimentos.

Nelson Freire realiza concerto em benefício da Ação - A noite do dia 25 de outubro de 1993 foi muito especial para a Ação da Cidadania. Mais um grande show foi realizado para divulgar as ações da instituição para todo o Brasil. O renomado pianista Nelson Freire realizou um grande concerto no Teatro Municipal em benefício de 200 crianças carentes.

O primeiro Natal Sem Fome - Em 1993 foi realizada a primeira grande campanha de arrecadação de alimentos promovida pela Ação da Cidadania. No primeiro ano do Natal Sem Fome foram arrecadadas 580 toneladas de alimentos que beneficiaram 290.000 pessoas em situação de miséria. Os alimentos foram distribuídos entre os 75 comitês cadastrados na Ação da Cidadania no ano de 1993.

Neste ano, o Rio de Janeiro conseguiu 25 mil cestas básicas doadas pela Firjan/Sesi, depois de uma longa negociação realizada por Herbert de Souza, o Betinho, e Maurício Andrade, coordenador geral do Natal Sem Fome com o presidente da Federação das Indústrias, senador Albano Franco.

Desde o lançamento da campanha até a ceia simbólica na Avenida Rio Branco que encerrou as atividades do Natal Sem Fome, toda a sociedade civil e os parceiros da Ação da Cidadania se juntaram para garantir a milhares de pessoas um Natal um pouco mais feliz.